domingo, janeiro 27, 2008

O garotinho subiu as escadas longas longas pra cair cair. Um buraco fundo em que estava sozinho. Todos morrem sozinhos ele disse. se conformou. Mas a escuridão continuava e ele se entediou e quis fazer alguma coisa amigos. que ele viu TV. Dormiu dormiu até acordar e se ver com sono e ficar mais um pouco. deu angústia.

Criou o menino imaginário. Desenharam um grande mapa saíram em busca do tesouro. Piranhas, barco que saía pela orelha do gato. O tesouro ficava num X, que cobriu com massa de modelar. O imaginário perguntou o que seria o tesouro. Bolinhas de massinha. Nenhum pirata quer isso. O mapa começa numa casa, disse realístico. Um pirata não mora numa casa. Um menino mora. Não é pirata, quem vai à caça ao tesouro é a criança.

Seu pai chegou que alegria, mas cansado ama muito todos nós, por isso está sempre longe. foi hipocondríaco. Diagnósticos mil. Foi quando percebeu que aquelas dores, sensações percepções, era a vida mesmo. “Preciso de uma escolha que excluí”, falou assim, num registro impensado e pequeno. Toda minha ação é altruísta, para esta família. Não tenho escolha, um abnegado. Na verdade parecia mentira.

Mamãe comenta: eu quero comprar roupas tristes. Não tenho roupas tristes suficiente. Você tem roupas o suficiente. Mas não tristeza. Eu quero o divórcio. Tudo bem, fico com metade de suas roupas. Eu te odeio, por que estou com você? Porque você ama o jeito como me visto.

Na mentira parecia verdade. A realidade está realmente sendo captada com a objetividade necessária? Assim, real na mente, mas real na mente de todos? A Bíblia diz tudo é vaidade e perseguição do vento. O Alcorão a vida não passa de um prazer efêmero. Pai, se tudo é vaidade e efêmero, o que é o sofrimento? Onde você arranjou um Alcorão? A mãe não sentido, tudo passa, somos livres. O sofrimento faz parte de nossos destinos. Se há liberdade nãodestino! Você não vai acabar com esta família! Eu fico com o garoto, mas você é que precisa de uma criança. Tó o imaginário, pai, ele sabe o mapa do tesouro. Você é meu tesouro filho. Com o tesouro você pode moldar o que quiser e, se não gostar, faz outra coisa.

4 comentários:

Pedro Henrique disse...

Divertido e de ritmo sufocante. Gostei.

marcio cenzi disse...

que bom que você postou algo novo...

Anônimo disse...

um mundo louco além da imaginação. òtimo texto!



bê.

Letícia disse...

interessante, rapido, intenso!